domingo, 27 de novembro de 2011

Compromisso com Deus
O simples compromisso do profeta Elias com Deus nos choca e nos desafia. Ele foi enviado para confrontar, não para confortar, e transmitiu a mensagem do Senhor a um rei que frequentemente rejeitava sua mensagem só porque ele a trazia. Elias desempenhou seu ministério somente para Deus e pagou por esta decisão, ao experimentar o isolamento como outros que também eram fiéis ao Senhor.
É interessante pensar nos incríveis milagres que Deus realizou através de Elias, mas faríamos bem em enfocar a comunhão que compartilhavam. Tudo o que aconteceu na vida de Elias começou com o mesmo milagre que está disponível a nós - ele respondeu ao dom de conhecer a Deus. Por exemplo, depois de Deus operar um milagre extraordinário através de Elias, ao derrotar os profetas de Baal, a rainha Jezabel retaliou, ao ameaçar a vida do profeta. E Elias fugiu. Ele se sentiu atemorizado, deprimido e abandonado. Apesar de Deus prover-lhe comida e abrigo no deserto, desejou morrer. Então o Senhor apresentou-lhe uma "exibição audiovisual" e uma mensagem que ele precisava ouvir. Elias testemunhou uma tempestade de vento, um terremoto e fogo. Mas Deus não estava em qualquer uma destas coisas poderosas. Antes, o Senhor mostrou sua presença com uma voz suave.
Elias, como nós, lutou contra seus sentimentos, mesmo depois desta confortante mensagem de Deus. Então o Senhor confrontou as emoções do profeta e ordenou-lhe que agisse. Deus instruiu Elias a respeito do que deveria fazer depois e lhe informou que parte de sua solidão estava baseada na ignorância: outros sete mil em Israel ainda se mantinham fiéis ao Senhor.
Até hoje, Deus frequentemente fala através do suave e do óbvio em vez de fazê-lo através do espetacular e do incomum. O Senhor tem tarefas para fazermos mesmo quando sentimos medo e fracasso. E Deus sempre tem mais recursos e pessoas do que sabemos. Embora possamos desejar realizar milagres incríveis para o Senhor, devemos, em vez disso, enfocar o desenvolvimento de nossa comunhão com Ele. O verdadeiro milagre da vida de Elias foi a sua amizade extremamente pessoal com Deus. E este milagre também está disponível a nós.
NÃO COMPROMETA SEU COMPROMISSO COM DEUS
Os crentes são muitas vezes persuadidos a obedecer às ordens de Deus apenas parcialmente, mas o compromisso e a obediência para com Deus não podem ser negociados. Em se tratando de obediência a Deus, o meio-termo não satisfaz.
DEUS QUER O NOSSO TOTAL COMPROMETIMENTO
Muitas pessoas têm dificuldades de assumir compromissos. São indecisas e receosas de assumir responsabilidades. O rei de Judá, Asa, e seu povo eram diferentes; declararam-se favoráveis a Deus. O juramento de fidelidade que fizeram foi marcado por confissões públicas e toques de trombetas (2Cron 15.14,15). Esse compromisso tão decisivo e sincero agradou a Deus e resultou em paz para a nação. Se você deseja a paz, procure ver se existe alguma área em que faltou estabelecer um compromisso total com Deus. Recebemos a paz como consequência da sincera dedicação de nossa vida a Deus.
A TENTAÇÃO NOS DESVIA DO COMPROMETIMENTO
Nós apreciamos os amigos que permanecem fiéis a seus compromissos, mas ficamos desapontados com quem fracassa, quebrando uma promessa. Deus se agradou quando seu povo obedeceu inicialmente, mas irou-se quando este se recusou a manter seu compromisso. As tentações nos distraem, desvia-nos da presença de Deus. Pense em seu compromisso de obedecer a Deus, e pergunte a si mesmo se tem permanecido verdadeiramente zeloso.
O QUE SIGNIFICA O VERDADEIRO COMPROMISSO COM JESUS
Devemos estar tão comprometidos em viver para Cristo, a ponto de "aborrecermos" a nossa própria vida. Isto não significa que devemos desejar morrer ou ser indiferentes ou destrutivos para com a vida que Deus nos deu, mas que é necessário estarmos prontos para morrer, se for necessário, a fim de glorificarmos a Cristo. Precisamos rejeitar nosso egoísmo, deixando de lado nosso esforço em obter vantagem, segurança e prazer, para servirmos a Deus de forma amorosa e livre. Abramos mão do controle de nossa vida, transferindo-o para Cristo, que traz vida eterna e genuína alegria
NOSSO COMPROMISSO COM JESUS DEVE SER TOTAL
Jesus sempre se mostrou muito objetivo para com aqueles que queriam segui-lo. Constantemente, certificava-se de que os discípulos estavam cientes do custo desta decisão e de que nada reivindicariam para segui-lo. Como Filho de Deus, Jesus não hesitou em exigir completa lealdade. Nem mesmo o cuidado com a família deveria sobrepor-se à obediência a Deus. O desafio de Cristo obriga cada um a questionar-se sobre suas prioridades. A decisão de seguir a Jesus não deve ser adiada, embora outros interesses que exijam lealdade disputem a nossa atenção. Nada deve ser colocado acima do compromisso de viver completamente para Jesus.
O NOSSO COMPROMISSO DETERMINA NOSSO DESTINO NO REINO
Haverá muitas surpresas no Reino de Deus. Alguns que agora são menosprezados, lá serão muito honrados; algumas pessoas que são influentes neste mundo serão deixadas do lado de fora dos portões celestiais. Muitos dos "grandes" aos olhos de Deus são completamente ignoradas nesta terra, pois o que importa para Deus não é a popularidade, a posição social, a riqueza, a herança ou o poder que uma pessoa desfruta neste mundo, mas seu compromisso com Cristo.
Será que nossos valores estão de acordo com os padrões da Bíblia Sagrada? Coloque Deus em primeiro lugar, e você se unirá a pessoas do mundo inteiro que terão lugar garantido no banquete que acontecerá no Reino dos céus.

Quando Deus não responde

images2

Isaías 54:7 diz:


“Por breve momento te deixei, mas com grandes misericórdias te recolherei.”
A primeira revelação desta passagem nos trás a natureza do versículo 7 de Isaías que nos mostra com clareza e propriedade como Deus decide trabalhar com seus atributos e qualidades humanas. Isso é muito claro. O Deus que servimos trabalha de forma de lenta. Tem o propósito de trabalhar quando o circo está pegando fogo. Mas nunca chega atrasado. O Senhor faz tudo de acordo com a Sua soberana vontade e no tempo certo, no tempo perfeito.
“Porque mil anos são aos teus olhos como o dia de ontem que passou, e como a vigília da noite. Salmos 90:4
“Mas, amados, não ignoreis uma coisa, que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia.” II Pedro 3:8
Isaías era chamado o profeta messiânico e o profeta maior. Foi um dos 4 grandes sucessivos profetas. Ele foi profundo nas revelações que Deus lhe deu. Setencentos anos antes da manifestação do Messias, nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, ele conseguiu ver como o mestre poderia ser usado e Seu ministério de dons espirituais aqui nesta terra. Sempre há o certo momento de Deus agir. Nesta passagem escrita pelo profeta, há uma forma de Deus falar com Seu povo que era tratado com a menina de Seus olhos.
A segunda revelação deste versículo se aplica ao filho de Deus e não para a nação de Israel. Ele se aplica ao pé da letra a Jesus. Mas a parte “mas com grandes misericórdias te recolherei” se aplica a cada um de nós. Ninguém gosta de ser deixado pela família. Todos nós sabemos que existem muitos demônios nas regiões celestiais e se Deus por um momento virasse as costas para a humanidade, levando consigo Sua misericórdia a proteção que recaem sobre nós, talvez a raça humana pudesse ser extinta. Os espíritos malignos aproveitariam este tempo para vir com grande fúria contra cada ser humano procurando o destruir por completo.
“Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar” I Pedro 5:8
Mas Deus é fiel e não sofre limitações como nós! Seus olhos estão como chamas de fogo. Ele é sabedor de todas as coisas até o que não aconteceu ele já sabe.
E o que mais chama a atenção: Em que ponto Jesus teria sido deixado pelo Pai, nosso soberano Deus?
João 17 diz que:
5 “E agora glorifica-me tu, ó Pai, junto de ti mesmo, com aquela glória que tinha contigo antes que o mundo existisse.”
Jesus ao fazer um pedido ao Pai deixa escapar sobre o amor que Deus tinha desde antes da fundação do mundo. Era um amor muito forte. O livro de Cantares capítulo 8 diz que:
7 “As muitas águas não podem apagar este amor, nem os rios afogá-lo...”
Um amor muito grande e extremo! Que momento seria este que Deus teria deixado Jesus apesar de tanto amor?
A resposta é: na Cruz do Calvário! Vejamos:
“E perto da hora nona exclamou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lamá sabactâni; isto é, Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?” Mateus 27:46
Naquele instante o Pai virou seu rosto ou as costas para Seu filho. E isso aconteceu porque todos os pecados do mundo estavam sendo lançados sobre Ele:
“Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o Senhor fez cair sobre ele a iniqüidade de nós todos.” Isaías 53:5,6
A única coisa que entristece o Senhor nosso Deus é o PECADO. Somente por causa do pecado do homem o Senhor se separa de nós. Jesus naquele momento sentiu a separação de Deus, mas o Pai fez uma segunda promessa: - Não se desespere com grande misericórdia te recolherei!
No capítulo 53 diz que o trabalho de sua alma Ele verá e ficará satisfeito:
10 “Todavia, ao Senhor agradou moê-lo, fazendo-o enfermar; quando a sua alma se puser por expiação do pecado, verá a sua posteridade, prolongará os seus dias; e o bom prazer do Senhor prosperará na sua mão.
11 Ele verá o fruto do trabalho da sua alma, e ficará satisfeito; com o seu conhecimento o meu servo, o justo, justificará a muitos; porque as iniqüidades deles levará sobre si.”
Irmão, ainda que Deus te deixe por um momento, Ele vai usar de misericórdia. Se você tem provado do silêncio de Deus na sua vida, não ficará esquecido por muito tempo. Ás vezes você tem clamado e parece que Ele não ouve e então se pergunta: - Deus onde está minha providência? Ele te diz hoje: Não esqueci de você meu filho, sei que fostes pisoteado, humilhado e parecia que estavas esquecido...”Mas com grande misericórdia te recolherei!.”Deus jamais esqueceu de você, nunca estivestes abandonado!

Porque Deus deixa Sua criação por um momento?


Primeiro: Porque o pecado causa divisão/ separação entre você e Deus.
“Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus” Romanos 3:23
“Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça.” Isaías 59:2
Segundo: Mas e quando você não peca e está sofrendo?
Deus decide deixar os que são corretos? Sim, isso acontece com Jó (vide livro de Jó). E quais os motivos?
1. Provação: Você precisa amadurecer, estar preparado para o bom combate e isso significa com outras palavras ter as costas largas! Deus só usa para grandes feitos pessoas maduras, ou seja, as que suportam o “rojão”. Quando Deus quer usar uma palavra mais dura você agüenta! Assim, quando você se depara com uma bomba que estoura diante de seus olhos você pensa: - Nada disso me abala! Com Cristo sou mais que vencedor! Deus a qualquer momento pode mudar isso. Eu estou de pé!
Este tipo de pessoa não sai/se afasta da igreja por qualquer coisa, ela diz: - Da minha posição eu não saio!
2. Deus tem um propósito maior: Quando Deus está preparando você para algo maior, quer que você permaneça firme diante de tudo que virá e então você estará preparado também para sua grande benção! Quando você permanece inabalável o nome de Deus é exaltado nesta terra! Aleluias!
Deus te abençoe!