quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

 O DECRETO DE DEUS



cfb16891. Desde toda a eternidade, Deus mesmo decretou todas as coisas que iriam acontecer no tempo; e isto Ele fez segundo o conselho da sua própria vontade, muito sábia e muito santa. 1Fê-lo, porém, de um modo em que Deus em nenhum sentido é o autor do pecado, 2
nem se torna co-responsável pelo pecado, nem faz violência à vontade de suas criaturas, nem impede a livre ação das causas secundárias ou contingentes. Pelo contrário, estas causas secundárias são confirmadas; 3 e em tudo isso aparece a sabedoria de Deus em dispor de todas as coisas, e o seu poder e fidelidade em fazer cumprir seu decreto. 4

[1]
Is.46.10: ...que desde o princípio anuncio o que há de acontecer, e desde a antigüidade as cousas que ainda não sucederam; que digo: O meu conselho permanecerá de pé, farei toda a minha vontade;
Ef.1.11: ...nele, digo, no qual fomos também feitos herança, predestinados segundo o propósito daquele que faz todas as cousas conforme o conselho da sua vontade,
Hb.6.17: Por isso Deus, quando quis mostrar mais firmemente aos herdeiros da promessa a imutabilidade do seu propósito, se interpôs com juramento,
Rm.9.15,18: Pois ele diz a Moisés: Terei misericórdia de quem me aprouver ter misericórdia, e compadecer-me-ei de quem me aprouver ter compaixão. Logo, tem ele misericórdia de quem quer, e também endurece a quem lhe apraz.
[2]
Tg.1.13: Ninguém, ao ser tentado, diga: Sou tentado por Deus; porque Deus não pode ser tentado pelo mal, e ele mesmo a ninguém tenta.
1Jo.1.5: Ora, a mensagem que da parte dele temos ouvido e vos anunciamos é esta: que Deus é luz, e não há nele treva alguma.
[3]
At.4.27,28: ...porque verdadeiramente se ajuntaram nesta cidade contra o teu santo Servo Jesus, ao qual ungiste, Heródes e Pôncio Pilatos, com gentios e o povo de Israel, para fazerem tudo o que a tua mão e o teu propósito predeterminaram;
Jo.19.11: Respondeu Jesus: Nenhuma autoridade terias sobre mim, se de cima não te fosse dada; por isso quem me entregou a ti, maior pecado tem.
[4]
Nm.23.19: Deus não é homem, para que minta; nem filho do homem para que se arrependa. Porventura, tendo ele prometido, não o fará? ou tendo falado, não o cumprirá?
Ef.1.3-5: Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos tem abençoado com toda sorte de benção espiritual nas regiões celestiais em Cristo, assim como nos escolheu nele antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis perante ele; e em amor nos predestinou para ele, para a adoção de filhos, por meio de Jesus Cristo, segundo o beneplácito de sua vontade.


2. Embora Deus saiba tudo quanto pode ou poderá acontecer, 5 em todas as condições possíveis, Ele nada decretou por causa do seu conhecimento prévio do futuro ou daquilo que viria a acontecer em determinada situação. 6
[5]
At.15.18: ...diz o Senhor que faz estas cousas conhecidas desde séculos.
[6]
Rm.9.11,13,16,18: E ainda não eram os gêmeos nascidos, nem tinham praticado o bem ou o mal (para que o propósito de Deus quanto à eleição prevalecesse, não por obras, mas por aquele que chama), Como está escrito: Amei a Jacó, porém me aborreci de Esaú. Assim, pois, não depende de quem quer, ou de quem corre, mas de usar Deus a sua misericórdia. Logo, tem ele misericórdia de quem quer, e também endurece a quem lhe apraz.


3. Pelo decreto, e para manifestação da glória de Deus, alguns homens e alguns anjos são predestinados (ou preordenados) para a vida eterna através de Jesus Cristo, 7 para louvor da sua graça gloriosa. 8 Os demais são deixados em seu pecado, agindo para sua própria e justa condenação; e isto para louvor da justiça gloriosa de Deus. 9
[7]
1Tm.5.21: Conjuro-te perante Deus e Cristo Jesus e os anjos eleitos, que guardes estes conselhos, sem prevenção, nada fazendo com parcialidade.
Mt.25.34: ...então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai entrai na posse do reino que vos está preparado desde a fundação do mundo.
[8]
Ef.1.5,6: ...nos predestinou para ele, para adoção de filhos, por meio de Jesus Cristo, segundo o beneplácito de sua vontade, para louvor da glória de sua graça, que ele nos concedeu gratuitamente no Amado, ...
[9]
Rm.9.22,23: Que diremos, pois, se Deus, querendo mostrar a sua ira, e dar a conhecer o seu poder, suportou com muita longanimidade os vasos de ira, preparados para a perdição, a fim de que também desse a conhecer as riquezas da sua glória em vasos de misericórdia, que para glória preparou de antemão.
Jd.4: Pois certos indivíduos se introduziram com dissimulação, os quais, desde muito, foram antecipadamente pronunciados para esta condenação, homens ímpios, que transformam em libertinagem a graça de nosso Deus, e negam o nosso único Soberano e Senhor, Jesus Cristo.


4. Os anjos e homens predestinados (ou preordenados) estão designados de forma particular e imutável, e o seu número é tão certo e definido que não pode ser aumentado ou diminuído.10
[10]
2Tm.2.19: Entretanto o firme fundamento de Deus permanece, tendo este selo: O Senhor conhece os que lhe pertencem. E mais, aparte-se da injustiça todo aquele que professa o nome do Senhor.
Jo.13.18: Não falo a respeito de todos vós, pois eu conheço aqueles que escolhi; é, antes, para que se cumprisse a Escritura: Aquele que come do meu pão levantou contra mim o seu calcanhar.


5. Dentre a humanidade, aqueles que são predestinados para a vida, Deus os escolheu em Cristo para glória eterna; e isto de acordo com o seu propósito eterno e imutável, pelo conselho secreto e pelo beneplácito da sua vontade, antes da fundação do mundo, apenas por sua livre graça e amor, 11 nada havendo em suas criaturas que servisse como causa ou condição para essa escolha. 12
[11]
Ef.1.4,9,11: ...assim como nos escolheu nele antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis perante ele; e em amor...desvendando-nos o mistério da sua vontade, segundo o seu beneplácito que propusera em Cristo, Nele, digo, no qual também fomos feitos herança, predestinados segundo o propósito daquele que faz todas as cousas conforme o conselho da sua vontade...
Rm.8.30: E aos que predestinou, a estes também chamou, e aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou.
2tm.1.9: ...que nos salvou e nos chamou com santa vocação; não segundo as nossas obras, mas conforme a sua própria determinação e graça, que nos foi dada em Cristo Jesus antes dos tempos eternos...
1ts.5.9: ...porque Deus não nos destinou para a ira, mas para alcançar a salvação mediante nosso Senhor Jesus Cristo...
[12]
Rm.9.13,16: Como está escrito: Amei Jacó, porém me aborreci de Esaú Assim, pois, não depende de quem quer, ou de quem corre, mas de usar Deus a sua misericórdia.
Ef.2.5,12: ...e estando nós mortos em nossos delitos, nos deu vida juntamente com Cristo – pela graça sois salvos - ...naquele tempo, estáveis sem Cristo, separados da comunidade de Israel, e estranhos às alianças da promessa, não tendo esperança e sem Deus no mundo.


6. Deus não apenas designou os eleitos para glória, de acordo com o propósito eterno e espontâneo da sua vontade, mas também preordenou todos os meios pelos quais o seu propósito será efetivado. 13 Por isso os eleitos, achando-se caídos em Adão, são redimidos em Cristo 14 e chamados eficazmente para a fé nEle, pela ação do Espírito Santo, e no seu devido tempo; e são justificados, adotados, santificados 15 e guardados pelo poder de Deus, mediante a fé, para salvação. 16 Ninguém mais é redimido por Cristo, chamado eficazmente, justificado, adotado, santificado e salvo, senão unicamente os eleitos. 17
[13]
1Pe.1.2: ...eleitos, segundo a presciência de Deus Pai, em santificação do Espírito, para a obediência e a aspersão do sangue de Jesus Cristo: Graça e paz vos sejam multiplicadas.
2Ts.2.13: Entretanto, devemos sempre dar graças a Deus, por vós, irmãos amados pelo Senhor, por isso que Deus vos escolheu desde o princípio para salvação, pela santificação do Espírito e fé na verdade ...
[14]
1Ts.5.9,10: ... porque Deus não nos destinou para ira, mas para alcançar a salvação mediante nosso Senhor Jesus Cristo, que morreu por nós para que, quer vigiemos, quer durmamos, vivamos em união com ele.
[15]
Rm.8.30: E aos que predestinou, a esses também chamou; e aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou.
2Ts.2.13: Entretanto, devemos sempre dar graças a Deus, por vós, irmãos amados pelo Senhor, por isso que Deus vos escolheu desde o princípio para a salvação, pela santificação do Espírito e fé na verdade.
[16]
1Pe.1.5: ... que sois guardados pelo poder de Deus, mediante a fé, para a salvação preparada para revelar-se no último tempo
[17]
Jo.10.26: Mas vós não credes, porque não sois das minhas ovelhas.
Jo.17.9: É por eles que eu rogo; não rogo pelo mundo, ,mas por aqueles que me deste, porque são teus.
Jo.6.64: Contudo há descrentes entre vós. Pois Jesus sabia desde o princípio quais eram os que não criam e quem o havia de trair.


7. Este alto mistério da predestinação deve ser tratado com especial prudência e cuidado, para que os homens, atentando para a vontade de Deus revelada em sua Palavra, e prestando-lhe obediência, possam assegurar-se de sua eleição eterna, 18 pela comprovação de sua chamada eficaz. Será desse modo que a doutrina da predestinação promoverá louvor,19 reverência e admiração a Deus, bem como humildade, 20 diligência e consolação abundante para todos os que obedecem sinceramente ao evangelho. 21
[18]
1 Ts.1.4,5: ... reconhecendo, irmãos, amados de Deus, a vossa eleição, porque o nosso evangelho não chegou até vós tão-somente em palavra, mas sobretudo em poder, no Espírito Santo e em plena convicção, assim como sabeis Ter sido o nosso procedimento entre vós, e por amor de vós.
2 Pe.1.10: Por isso, irmãos, procurai, com diligência cada vez maior, confirmar a vossa vocação e eleição; porquanto, assim não tropeçareis em tempo algum.
[19]
Ef.1.6: ... para louvor da glória da sua graça, que ele nos concedeu gratuitamente no Amado.
Rm.11.33: Ó profundidade da riqueza, tanto da sabedoria, como do conhecimento de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos e quão inescrutáveis os seus caminhos!
[20]
Rm.11.5,6,20: Assim, pois, também agora, no tempo de hoje, sobrevive um remanescente segundo a eleição da graça. E, se é pela graça, já não é pelas obras; do contrário, a graça já não é graça. Bem! pela sua incredulidade foram quebrados; tu, porém, mediante a fé estás firme. Não te ensoberbeças, mas teme.
[21]
Lc.10.20: Não obstante, alegrai-vos, não porque os espíritos se vos submetem, e, sim, porque os vossos nomes estão arrolados nos céus.
Fonte: Fé Para Hoje - Editora Fiel.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Religião ou Evangelho?


"Pois é pela graça que sois salvos, por meio da fé - e isto não vem de vós, é Dom de Deus - não das obras para que ninguém se glorie." Ef. 2:8,9

         Desejamos refletir a respeito de algumas práticas religiosas do passado e do presente, e compará-las com o evangelho de Jesus Cristo. Observamos que quando abrimos qualquer livro que aborde a religião dos antigos, ele ensina que estava essa religião muito mesclada com a superstição.
         No antigo Egito, consideravam no seu panteão muitos deuses. Havia deuses para todos os gostos; havia um centro de cultos na cidade de Heliópolis, a cidade do Sol. O próprio deus do Sol era Rá, razão porque alguns faraós se consideram "filho do sol", adotando o nome de Ramsés, palavra formada de Rá (sol) e Mses (filho). Animais eram cultuados, o crocodilo (alguns podem ser vistos mumificados em museus), que era considerado deus da água; o gato, deus da alegria e do amor; o chacal era o guarda dos túmulos e deus dos mortos; Seu nome entre os egípcios era Anúbis. E o touro também, o deus Ápis. Quando o povo de Israel estava no deserto, notando a ausência de Moisés que estava no alto do monte Sinai, o povo pediu a Arão que fizesse um bezerro de ouro, uma reprodução do deus Ápis.
         Em outras civilizações, encontraremos o mesmo fenômeno. Na Assíria e na Babilônia, cultuava-se a natureza. O Sol (Shamesh) era cultuado; e havia uma deusa para a noite, a Lua (Nanna). O céu era cultuado com o nome de Ass; o deus do ar era Enlil, da água, Enki. A Mãe-terra era chamada Ninhursg, e a rainha do céu, Innana.
         Aliás, Gênesis 1 é uma verdadeira canção marcial. Por isso, no relato da obra criada parece no verso 11, 

"E disse Deus: Produza a terra relva, ervas que dêem semente, e árvores frutíferas que dêem fruto segundo a sua espécie, cuja semente estava nele, sobre a terra. E assim foi"  Gênesis 1.11.
 
        Florestas, e campos eram cultuadas em Canaã como sendo a expressão da Mãe-natureza. O retorno à natureza era o grande desejo dos cananeus. No entanto, o Senhor está dizendo:"Vocês cultuam a natureza, mas Eu sou o Criador dessa natureza que vocês admitem como deuses".
         Mais adiante lemos: "Haja luminares". Eles eram cultuados, conforme vimos, no Egito, na Assíria, na Babilônia. Seres aquáticos foram cultuados: o peixe (na Filistia, Dagon), as aves (o íbis, no Egito). Em tudo Deus está dizendo, "Eu criei, enquanto vocês estão se dedicando a esses falsos deuses".
         Mas não é preciso ir ao passado. Hoje esse tipo de coisa acontece. Na Índia, o Hinduísmo ensina que a salvação se obtém através das boas obras. E uma pessoa vai realizando boas obras na sua presente vida e em outras do passado e do futuro de maneira a alcançar a purificar-se. Naquele país, ainda hoje existe o sistema de castas. A mais elevada é a dos brâmanes, os sacerdotes. Uma pessoa da casta dos sacerdotes não se casa com alguém de uma casta inferior. A seguinte é a dos militares, onde acontece o mesmo. Depois vem a dos comerciantes, e a dos agricultores, e por fim a dos "zé-ninguém", o pária, aquele cuja sombra tocando outra pessoa de casta acima, obriga-a a se purificar através de um banho porque ficou maculada pela sua sombra.
         No sistema hindu, se uma pessoa foi muito pecadora nesta vida, precisa cumprir a lei do Karma, tem que sofrer muito, e vai nascer numa casta inferior. Se era da casta militar, mas fez tanta coisa que não prestava nesta vida, tem que nascer numa casta inferior, como agricultor pôr exemplo. Mas fez tanto nessa outra condição que vai nascer como pária, e como pária foi tão ruim que pode nascer como um animal inferior. Por isso não matam animais. A TV Cultura mostrou o "Templo dos Ratos" alimentados com comida, com leite, e água levados pelas pessoas, que depois de bebida, e pisada pelos ratos é passada no corpo dos fiéis. Não é de admirar que na Índia haja uma explosão de epidemias por essa idéia que têm. Isso é hoje, e nem comem carne, porque a vaca, que é um animal sagrado, fica solta pelas ruas, atrapalhando, prejudicando o trânsito, mas ninguém tem a ousadia de matar uma vaca porque é considerada sagrada.
         Entre os nossos índios, ocorre o animismo, a idéia de que cada coisa tem o seu espírito. Existe o espirito das árvores, o espirito das águas, e o das nuvens, o espírito disso e daquilo. E cada pessoa que morre transforma-se num espírito vagante. Há uma cerimônia no Xingu chamada quarup, quando, todos os anos, derrubam uma grande árvore na da floresta de modo a ser cortada em vários pedaços que são pintados e enfeitados para a "dança do quarup" que, segundo eles, faz com que o espírito daquele que morreu se incorpore naquele pedaço de tronco. Dançam, choram e oferecem presentes pensando estar na alma do seu parente incorporado. Essa coisa está vindo para o nosso meio. O jornal está falando de uma psicóloga em Salvador que se intitula Xamã. E ela está trazendo o Xamanismo como meio de terapia. Xamanismo é feitiçaria, pois em algumas tribos o feiticeiro, o pajé é chamado xamã. Ë pajelança. Mulher preparada, ilustrada trazendo a feitiçaria?!

UM INSTINTO RELIGIOSO

         Que quer dizer tudo isso? Esses fatos nos dizem que há um instinto religioso na pessoa humana. Da mesma maneira que você tem o instinto de segurança, e o de alimentação, tem, igualmente, o instinto religioso que se encontra não só em cada pessoas individualmente falando, mas também em cada página da história. Por isso, Jesus disse: "Errais não conhecendo as Escrituras". E iam não somente atrás do crocodilo, atrás do peixe, ou atrás do trio elétrico, mas também atrás do xamanismo, porque pensam, sentem e querem algo que lhes satisfaça o instinto. E a religião é a expressão organizada desse instinto, razão porque o ser humano tem feito de tudo um deus: rãs, bois, sol, lua, árvores, etc. Isso quer dizer então, que todas as religiões sentem a mesma coisa, ou sejam elas primitivas ou altamente elaboradas. Todas são motivadas porque o ser humano necessita de Deus.

O EVANGELHO

         Mas há algo diferente e especial no evangelho de Jesus Cristo: enquanto as religiões são motivadas pelo instinto religioso do ser humano o evangelho é motivado pelo amor de Deus. Que extraordinária diferença! Voltando à Escritura, encontramos o texto que diz
 
"pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom [é presente que vem da parte] de Deus"   Efésios  2.8.

         O cristianismo tem suas raízes no conceito de salvação, o que significa que nada que você faça, nada, absolutamente nada lhe pode dar a salvação. Somente a graça de Deus pode salvar. É o que diz aqui:
 
"Pois é pela graça que sois salvos, por meio da fé - e isto não vem de vós, é Dom de Deus" (Ef. 2.8).

         Que ensinam os outros sistemas religiosos? Todos dizem que você precisa fazer alguma coisa para obter a salvação. Há os que dizem que você precisa realizar boas obras. "fora da caridade, não há salvação", dizem eles. Mas a Bíblia diz "não vem das obras, para que ninguém se glorie" (Ef. 2.9).
         Há os que dizem que vem através dos rituais, das rezas, das penitências. Está registrado no livro dos Atos dos Apóstolos o discurso que Paulo fez diante dos intelectuais em Atenas, afina flor dainteligentzia ateniense. No meio do discurso ele citou,
 
"Homens atenienses, em tudo vejo que sois muito religiosos. Pois passando eu e vendo os vossos santuários, achei também um altar em que estava escrito: AO DEUS DESCONHECIDO... Portanto, sendo nós geração de Deus, não havemos de pensar que a divindade seja semelhante ao ouro, ou à prata, ou à pedra esculpida pela arte e imaginação do homem. Mas Deus não levando em conta os tempos da ignorância, manda agora que todos os homens em todos os lugares se arrependam" (17: 22,23 a 29, 30).

         Então vejam o interesse do evangelho não é que os deuses sejam aplacador, não é que se façam doações, ou rituais pelos quais espíritos sejam tranqüilizados, mas quer você seja salvo dos seus pecados, razão porque é perfeitamente correta a afirmação "O Cristianismo é uma religião de redenção."

domingo, 27 de novembro de 2011

Compromisso com Deus
O simples compromisso do profeta Elias com Deus nos choca e nos desafia. Ele foi enviado para confrontar, não para confortar, e transmitiu a mensagem do Senhor a um rei que frequentemente rejeitava sua mensagem só porque ele a trazia. Elias desempenhou seu ministério somente para Deus e pagou por esta decisão, ao experimentar o isolamento como outros que também eram fiéis ao Senhor.
É interessante pensar nos incríveis milagres que Deus realizou através de Elias, mas faríamos bem em enfocar a comunhão que compartilhavam. Tudo o que aconteceu na vida de Elias começou com o mesmo milagre que está disponível a nós - ele respondeu ao dom de conhecer a Deus. Por exemplo, depois de Deus operar um milagre extraordinário através de Elias, ao derrotar os profetas de Baal, a rainha Jezabel retaliou, ao ameaçar a vida do profeta. E Elias fugiu. Ele se sentiu atemorizado, deprimido e abandonado. Apesar de Deus prover-lhe comida e abrigo no deserto, desejou morrer. Então o Senhor apresentou-lhe uma "exibição audiovisual" e uma mensagem que ele precisava ouvir. Elias testemunhou uma tempestade de vento, um terremoto e fogo. Mas Deus não estava em qualquer uma destas coisas poderosas. Antes, o Senhor mostrou sua presença com uma voz suave.
Elias, como nós, lutou contra seus sentimentos, mesmo depois desta confortante mensagem de Deus. Então o Senhor confrontou as emoções do profeta e ordenou-lhe que agisse. Deus instruiu Elias a respeito do que deveria fazer depois e lhe informou que parte de sua solidão estava baseada na ignorância: outros sete mil em Israel ainda se mantinham fiéis ao Senhor.
Até hoje, Deus frequentemente fala através do suave e do óbvio em vez de fazê-lo através do espetacular e do incomum. O Senhor tem tarefas para fazermos mesmo quando sentimos medo e fracasso. E Deus sempre tem mais recursos e pessoas do que sabemos. Embora possamos desejar realizar milagres incríveis para o Senhor, devemos, em vez disso, enfocar o desenvolvimento de nossa comunhão com Ele. O verdadeiro milagre da vida de Elias foi a sua amizade extremamente pessoal com Deus. E este milagre também está disponível a nós.
NÃO COMPROMETA SEU COMPROMISSO COM DEUS
Os crentes são muitas vezes persuadidos a obedecer às ordens de Deus apenas parcialmente, mas o compromisso e a obediência para com Deus não podem ser negociados. Em se tratando de obediência a Deus, o meio-termo não satisfaz.
DEUS QUER O NOSSO TOTAL COMPROMETIMENTO
Muitas pessoas têm dificuldades de assumir compromissos. São indecisas e receosas de assumir responsabilidades. O rei de Judá, Asa, e seu povo eram diferentes; declararam-se favoráveis a Deus. O juramento de fidelidade que fizeram foi marcado por confissões públicas e toques de trombetas (2Cron 15.14,15). Esse compromisso tão decisivo e sincero agradou a Deus e resultou em paz para a nação. Se você deseja a paz, procure ver se existe alguma área em que faltou estabelecer um compromisso total com Deus. Recebemos a paz como consequência da sincera dedicação de nossa vida a Deus.
A TENTAÇÃO NOS DESVIA DO COMPROMETIMENTO
Nós apreciamos os amigos que permanecem fiéis a seus compromissos, mas ficamos desapontados com quem fracassa, quebrando uma promessa. Deus se agradou quando seu povo obedeceu inicialmente, mas irou-se quando este se recusou a manter seu compromisso. As tentações nos distraem, desvia-nos da presença de Deus. Pense em seu compromisso de obedecer a Deus, e pergunte a si mesmo se tem permanecido verdadeiramente zeloso.
O QUE SIGNIFICA O VERDADEIRO COMPROMISSO COM JESUS
Devemos estar tão comprometidos em viver para Cristo, a ponto de "aborrecermos" a nossa própria vida. Isto não significa que devemos desejar morrer ou ser indiferentes ou destrutivos para com a vida que Deus nos deu, mas que é necessário estarmos prontos para morrer, se for necessário, a fim de glorificarmos a Cristo. Precisamos rejeitar nosso egoísmo, deixando de lado nosso esforço em obter vantagem, segurança e prazer, para servirmos a Deus de forma amorosa e livre. Abramos mão do controle de nossa vida, transferindo-o para Cristo, que traz vida eterna e genuína alegria
NOSSO COMPROMISSO COM JESUS DEVE SER TOTAL
Jesus sempre se mostrou muito objetivo para com aqueles que queriam segui-lo. Constantemente, certificava-se de que os discípulos estavam cientes do custo desta decisão e de que nada reivindicariam para segui-lo. Como Filho de Deus, Jesus não hesitou em exigir completa lealdade. Nem mesmo o cuidado com a família deveria sobrepor-se à obediência a Deus. O desafio de Cristo obriga cada um a questionar-se sobre suas prioridades. A decisão de seguir a Jesus não deve ser adiada, embora outros interesses que exijam lealdade disputem a nossa atenção. Nada deve ser colocado acima do compromisso de viver completamente para Jesus.
O NOSSO COMPROMISSO DETERMINA NOSSO DESTINO NO REINO
Haverá muitas surpresas no Reino de Deus. Alguns que agora são menosprezados, lá serão muito honrados; algumas pessoas que são influentes neste mundo serão deixadas do lado de fora dos portões celestiais. Muitos dos "grandes" aos olhos de Deus são completamente ignoradas nesta terra, pois o que importa para Deus não é a popularidade, a posição social, a riqueza, a herança ou o poder que uma pessoa desfruta neste mundo, mas seu compromisso com Cristo.
Será que nossos valores estão de acordo com os padrões da Bíblia Sagrada? Coloque Deus em primeiro lugar, e você se unirá a pessoas do mundo inteiro que terão lugar garantido no banquete que acontecerá no Reino dos céus.

Quando Deus não responde

images2

Isaías 54:7 diz:


“Por breve momento te deixei, mas com grandes misericórdias te recolherei.”
A primeira revelação desta passagem nos trás a natureza do versículo 7 de Isaías que nos mostra com clareza e propriedade como Deus decide trabalhar com seus atributos e qualidades humanas. Isso é muito claro. O Deus que servimos trabalha de forma de lenta. Tem o propósito de trabalhar quando o circo está pegando fogo. Mas nunca chega atrasado. O Senhor faz tudo de acordo com a Sua soberana vontade e no tempo certo, no tempo perfeito.
“Porque mil anos são aos teus olhos como o dia de ontem que passou, e como a vigília da noite. Salmos 90:4
“Mas, amados, não ignoreis uma coisa, que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia.” II Pedro 3:8
Isaías era chamado o profeta messiânico e o profeta maior. Foi um dos 4 grandes sucessivos profetas. Ele foi profundo nas revelações que Deus lhe deu. Setencentos anos antes da manifestação do Messias, nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, ele conseguiu ver como o mestre poderia ser usado e Seu ministério de dons espirituais aqui nesta terra. Sempre há o certo momento de Deus agir. Nesta passagem escrita pelo profeta, há uma forma de Deus falar com Seu povo que era tratado com a menina de Seus olhos.
A segunda revelação deste versículo se aplica ao filho de Deus e não para a nação de Israel. Ele se aplica ao pé da letra a Jesus. Mas a parte “mas com grandes misericórdias te recolherei” se aplica a cada um de nós. Ninguém gosta de ser deixado pela família. Todos nós sabemos que existem muitos demônios nas regiões celestiais e se Deus por um momento virasse as costas para a humanidade, levando consigo Sua misericórdia a proteção que recaem sobre nós, talvez a raça humana pudesse ser extinta. Os espíritos malignos aproveitariam este tempo para vir com grande fúria contra cada ser humano procurando o destruir por completo.
“Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar” I Pedro 5:8
Mas Deus é fiel e não sofre limitações como nós! Seus olhos estão como chamas de fogo. Ele é sabedor de todas as coisas até o que não aconteceu ele já sabe.
E o que mais chama a atenção: Em que ponto Jesus teria sido deixado pelo Pai, nosso soberano Deus?
João 17 diz que:
5 “E agora glorifica-me tu, ó Pai, junto de ti mesmo, com aquela glória que tinha contigo antes que o mundo existisse.”
Jesus ao fazer um pedido ao Pai deixa escapar sobre o amor que Deus tinha desde antes da fundação do mundo. Era um amor muito forte. O livro de Cantares capítulo 8 diz que:
7 “As muitas águas não podem apagar este amor, nem os rios afogá-lo...”
Um amor muito grande e extremo! Que momento seria este que Deus teria deixado Jesus apesar de tanto amor?
A resposta é: na Cruz do Calvário! Vejamos:
“E perto da hora nona exclamou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lamá sabactâni; isto é, Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?” Mateus 27:46
Naquele instante o Pai virou seu rosto ou as costas para Seu filho. E isso aconteceu porque todos os pecados do mundo estavam sendo lançados sobre Ele:
“Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o Senhor fez cair sobre ele a iniqüidade de nós todos.” Isaías 53:5,6
A única coisa que entristece o Senhor nosso Deus é o PECADO. Somente por causa do pecado do homem o Senhor se separa de nós. Jesus naquele momento sentiu a separação de Deus, mas o Pai fez uma segunda promessa: - Não se desespere com grande misericórdia te recolherei!
No capítulo 53 diz que o trabalho de sua alma Ele verá e ficará satisfeito:
10 “Todavia, ao Senhor agradou moê-lo, fazendo-o enfermar; quando a sua alma se puser por expiação do pecado, verá a sua posteridade, prolongará os seus dias; e o bom prazer do Senhor prosperará na sua mão.
11 Ele verá o fruto do trabalho da sua alma, e ficará satisfeito; com o seu conhecimento o meu servo, o justo, justificará a muitos; porque as iniqüidades deles levará sobre si.”
Irmão, ainda que Deus te deixe por um momento, Ele vai usar de misericórdia. Se você tem provado do silêncio de Deus na sua vida, não ficará esquecido por muito tempo. Ás vezes você tem clamado e parece que Ele não ouve e então se pergunta: - Deus onde está minha providência? Ele te diz hoje: Não esqueci de você meu filho, sei que fostes pisoteado, humilhado e parecia que estavas esquecido...”Mas com grande misericórdia te recolherei!.”Deus jamais esqueceu de você, nunca estivestes abandonado!

Porque Deus deixa Sua criação por um momento?


Primeiro: Porque o pecado causa divisão/ separação entre você e Deus.
“Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus” Romanos 3:23
“Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça.” Isaías 59:2
Segundo: Mas e quando você não peca e está sofrendo?
Deus decide deixar os que são corretos? Sim, isso acontece com Jó (vide livro de Jó). E quais os motivos?
1. Provação: Você precisa amadurecer, estar preparado para o bom combate e isso significa com outras palavras ter as costas largas! Deus só usa para grandes feitos pessoas maduras, ou seja, as que suportam o “rojão”. Quando Deus quer usar uma palavra mais dura você agüenta! Assim, quando você se depara com uma bomba que estoura diante de seus olhos você pensa: - Nada disso me abala! Com Cristo sou mais que vencedor! Deus a qualquer momento pode mudar isso. Eu estou de pé!
Este tipo de pessoa não sai/se afasta da igreja por qualquer coisa, ela diz: - Da minha posição eu não saio!
2. Deus tem um propósito maior: Quando Deus está preparando você para algo maior, quer que você permaneça firme diante de tudo que virá e então você estará preparado também para sua grande benção! Quando você permanece inabalável o nome de Deus é exaltado nesta terra! Aleluias!
Deus te abençoe!

terça-feira, 11 de outubro de 2011


A Importância de Congregar e o Movimento dos Sem-Igreja


irmaos_busoladoapocalipse
Este é um estudo para reflexão, encorajamento e admoestação fundamentado na Palavra de Deus.
“Alegrei-me quando me disseram: Vamos à casa do Senhor.”
Salmos 122:1
Poucos compreendem a importância deste versículo, mas a profundidade espiritual dele é magnífica. Geralmente as pessoas que não freqüentam uma igreja cristã, têm sua posição baseada na falta de ânimo - disfarçado nas decepções - ou em palavras falaciosas de que não deve compactuar com erros, expondo isso algumas vezes num certo tom de rebeldia. Na maioria das vezes, sua possível decepção, não lhe dá motivos para não freqüentar mais uma igreja, mas sua preguiça ou falta de perseverança sim.
O desânimo é uma potente arma de destruição de Satanás na vida de um servo de Deus. Com isso, fica evidente que uma pessoa não fica alegre quando o chamam para ir ao culto de domingo, por exemplo. Do contrário, profusas palavras de explicação e negação, são neste caso doadas ao que semeou o convite. Isso quando não ocorre o silêncio indiferente. Mas, as pessoas que congregam e lutam por sua igreja, são movidos por intensa felicidade quando são convidados a estarem unidos entre irmãos. E as palavras do salmista corroboram com isso:
“Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união. É como o óleo precioso sobre a cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Arão, e que desce à orla das suas vestes. Como o orvalho de Hermom, e como o que desce sobre os montes de Sião, porque ali o Senhor ordena a bênção e a vida para sempre.”
Salmos 133: 1-3
O ato de abandonar uma igreja é uma questão que vem desde o nascedouro da igreja cristã. A idéia de deixar o convívio, parte do material humano defeituoso com que Deus mesmo de trabalhar!

A igreja


Não existe uma denominação que possa requerer ser para si a única e exclusiva Igreja de Cristo. Antes, deve ter apenas seu alicerce fundamentado na Palavra de Deus, a sã doutrina. É importante ressaltar que a igreja não é um lugar físico e sim o conjunto de cristãos. Uma igreja se configura como corpo de Cristo, sendo membros uns dos outros.
Desta maneira, qualquer grupo que não congrega e diz ter uma espiritualidade, sem necessidade de uma instituição, está correto. Porém, é necessário perguntá-los: É possível ter um relacionamento com Deus sem o Corpo de Cristo? Não.
Realmente, podemos adorar a Deus em qualquer lugar, pois o crente é a habitação do Espírito Santo (I Coríntios 6:19), porém não podemos esquecer de que a igreja é o “Santuário de Deus”(I Coríntios 3: 16, 17). Algumas pessoas poderão ainda sim dizer: Mas continuar dentro destas igrejas com falhas, não faz de você uma pessoa conivente com os erros? A solução sensata na verdade é que todo aquele que não se converte em seus caminhos, deve ser com longanimidade e paciência advertido, e se caso isso for recorrente começando a trazer problemas para a obra de Deus, o mesmo deve ser expulso para que não corrompa todo o restante, como diz em I Coríntios 5:13:
“Mas Deus julga os que estão de fora. Tirai, pois, dentre vós a esse iníquo.”
Já aquele que critica a instituição, se julga superior aos que são criticados. Na Bíblia vemos, por exemplo, Pedro sendo repreendido por Paulo, o caçula da fé cristã, entre os apóstolos:
Gálatas 2: 11-14
“E, chegando Pedro à Antioquia, lhe resisti na cara, porque era repreensível.
Porque, antes que alguns tivessem chegado da parte de Tiago, comia com os gentios; mas, depois que chegaram, se foi retirando, e se apartou deles, temendo os que eram da circuncisão.
E os outros judeus também dissimulavam com ele, de maneira que até Barnabé se deixou levar pela sua dissimulação.
Mas, quando vi que não andavam bem e direitamente conforme a verdade do evangelho, disse a Pedro na presença de todos: Se tu, sendo judeu, vives como os gentios, e não como judeu, por que obrigas os gentios a viverem como judeus?”

Rebeldia


Você pode fazer como Jonas e tentar ir para um lugar onde Deus não quer que você esteja. Porém, Deus nos criou para sermos membros uns dos outros, nos suportando em amor, crescendo juntos, edificando uns aos outros, amparando os fracos, consolando os desanimados, admoestando os insubmissos, e sendo longânimes para com todos.
Não existe a possibilidade de um cristianismo solitário. Jesus em momento algum disse que você poderia ficar apenas no secreto do seu quarto, mas mandou que fosse como LUZ e SAL e que fossem UM.
O cristianismo é sempre coletivo. Não porque Deus não seja adorado no individual e seja apenas no coletivo, mas porque o cristão nunca pensa apenas em si mesmo, mas nos outros.
Não podemos ser solitários, mas devemos caminhar juntos com um único propósito fundamentado no evangelho deixado por Cristo. A igreja primitiva era assim, Paulo e Pedro eram assim e grandes avivamentos só acontecem na união.
Se você está insatisfeito com a sua Instituição Evangélica, saiba que agora vivendo os últimos tempos, muitos de nós estamos. A igreja na verdade, desde o princípio sofria com lobos misturados aos cordeiros dentro da igreja (E disse-lhes: Está escrito: A minha casa será chamada casa de oração; mas vós a tendes convertido em covil de ladrões, Mateus 21:13). A Palavra de Deus profetizou que o amor de muitos esfriaria, mas quem é bíblico persevera na doutrina cristã.
Existe mais de uma instituição religiosa para você buscar a Deus e ainda hoje por autoridade da Palavra que sai dos lábios de Deus muitas estão de pé e vivas, como verdadeiros barquinhos que não naufragam no meio da tempestade. Deus quis assim e Ele tem sustentado cada Pastor com suas ovelhas, separados do pecado o qual vemos inundando vários navios.

Congregar


Congregando, ajudamos os fracos na fé, nos tornamos exemplos, damos testemunho de nossa vida, consolamos os desanimados, ajudamos os pobres, nos alimentamos da fonte espiritual que não cessa. Somos, portanto como o Monte de Sião que não se abala e permanece firme até o fim dos tempos. (Salmos 125). Este Salmo ao ser analisado também nos mostra outro fato interessante. No segundo versículo, para os que assim permanecem fortes: O Senhor fica acampado ao redor desde agora e para todo sempre. Aleluias!
Além do mais, Jesus deixou exemplo pra nós, o Mestre tinha o costume de freqüentar as sinagogas, nelas pregar, e também certamente orar, veja:
Lucas 4: 14-17
“Então, pela virtude do Espírito, voltou Jesus para a Galiléia, e a sua fama correu por todas as terras em derredor.
E ENSINAVA NAS SINAGOGAS, e por todos era louvado.
E, chegando a Nazaré, onde fora criado, entrou num dia de sábado, SEGUNDO O SEU COSTUME, na sinagoga, e levantou-se para ler.
E foi-lhe dado o livro do profeta Isaías; e, quando abriu o livro, achou o lugar em que estava escrito...”
E é também Jesus que desde sempre sustenta a Igreja e os cristãos que são chamados para edificar sobre este alicerce, veja:
I Coríntios 3: 9-13
“Porque nós somos cooperadores de Deus; vós sois lavoura de Deus e edifício de Deus.
Segundo a graça de Deus que me foi dada, pus eu, como sábio arquiteto, o fundamento, e outro edifica sobre ele; mas veja cada um como edifica sobre ele.
Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo.
E, se alguém sobre este fundamento formar um edifício de ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha,
A obra de cada um se manifestará; na verdade o dia a declarará, porque pelo fogo será descoberta; e o fogo provará qual seja a obra de cada um.”
A igreja é o meio pelo qual os frutos (as obras) são provadas, demonstrando quem somos. É um estilo de vida interessado em promover a glória do Senhor, veja:
I Coríntios 10:31;32
“Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus.
Portai-vos de modo que não deis escândalo nem aos judeus, nem aos gregos, nem à igreja de Deus.”

Mensagem


Se sua revolta é maior que sua vontade em buscar uma igreja que você se identifique, tem algo errado. Se arrependa do tempo que perdeu longe dos caminhos do Senhor e volte pra Ele! A sua fraqueza tem uma explicação e está baseada numa doutrina NOVAERISTA, ou seja, proveniente do Movimento Nova Era. Todo aquele que se distancia dos caminhos do Pai, se torna extremamente fraco, pois ninguém se alimenta sozinho. E o que ocorre com um graveto fora da foqueira? Logo no início ele tem fogo, mas com o passar do tempo, em razão das condições climáticas ao seu redor (vento, chuva, etc) ele vai esfriando e o seu fogo inexoravelmente se apaga.
Assim é o cristão fora da igreja. Logo que sai, ele está ardendo em fé, mas com o tempo, com os problemas da vida, sem estar se alimentando/compartilhando junto com os demais irmãos sobre a Palavra e ação de Deus, ele começa a fraquejar na fé até que esta se esfria totalmente. Muitos na época de Jesus também tomavam tal rumo, mas veja o que a Bíblia diz:
Hebreus 10:24-25
“E consideremo-nos uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras, 
NÃO DEIXANDO A NOSSA CONGREGAÇÃO, COMO É COSTUME DE ALGUNS, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia.”
Se apaixone por Cristo voltando ao primeiro amor e fite seus olhos no Senhor, não em homens ou instituições, mas na doutrina libertadora da Palavra!
“Escrevo-te estas coisas, esperando ir ver-te bem depressa;
Mas, se tardar, para que saibas como convém andar na casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, a coluna e firmeza da verdade.
E, sem dúvida alguma, grande é o mistério da piedade: Deus se manifestou em carne, foi justificado no Espírito, visto dos anjos, pregado aos gentios, crido no mundo, recebido acima na glória.”
I Timóteo 3:14,16
Deus te abençoe...